Rua Bento Gonçalves, Nº 2310
12° andar - Centro
Novo Hamburgo - RS
Tel/Fax (51) 3594.1011

E-mail:
Os desafios das empresas familiares

Um dos principais desafios que enfrentam as empresas familiares é dar continuidade ao negócio. Quem não conhece o ditado "Pai rico, filho nobre, neto pobre"? Ausência de planejamento, resistência em abrir mão do poder, dificuldades em trabalhar em equipe, e falta de interesse por parte dos sucessores, são apenas alguns dos motivos que tornam a continuidade do negócio através das gerações um desafio enorme.
Apesar de desafiador, a continuidade do negócio não é o único obstáculo enfrentado pelas empresas familiares. A rapidez das mudanças tecnológicas, a globalização, a maior conscientização dos clientes e a redução do ciclo de vida dos produtos fazem do desafio competitivo, o maior a ser enfrentado pelas empresas familiares.
Afinal de contas, antes de pensar na continuidade através das gerações, é necessário manter-se forte e atuante nos dias atuais.
Para enfrentar o crescente ambiente competitivo, surge a necessidade de contratar executivos no mercado. O problema nessas situações, é evitar a desconfiança de alguns parentes quanto à imparcialidade do gestor contratado.
Segundo John Davis, coordenador do Programa Família nos Negócios da Harvard Business School, para evitar que tal dúvida ocorra, é importante que todas as pessoas envolvidas na gerência do negócio participem ativamente da contratação, e evidentemente concordem com a contratação de um gestor profissional.
A profissionalização da gestão, por outro lado, não deve se restringir aos executivos da empresa familiar. Um departamento jurídico terceirizado é geralmente mais atualizado, altamente especializado, mais isento e profissional em relação às decisões do dia a dia, e o que é melhor, sai mais barato. Quando as empresas familiares decidem pela profissionalização dos seus quadros todos ganham. Negócios mais rentáveis geram mais emprego, mais renda, e sem sombra de dúvida, revertem-se em benefícios para sociedade como um todo.


OUTROS ARTIGOS

A COBRANÇA DAS QUOTAS CONDOMINIAIS NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL: UM ALENTO PARA OS CONDOMÍNIOS.
O AMOR NÃO PODE SER EGOÍSTA, SE NÃO VIRA POSSE
Teu, meu, nosso?
Vale a pena terceirizar o jurídico da sua empresa?
A Advocacia e o dever de transparência
Você é feliz com seu parceiro?
Da Irregularidade do Protesto no Pedido de Falência
Atualidades e Apontamentos Sobre os Concursos Públicos
Da Possibilidade de Constituição de Sociedades Entre Cônjuges, Independente dos Preceitos do Artigo 977, do Código Civil Brasileiro de 2002
Dever de Imprimir Notas Fiscais em Relação ao Contribuinte Inadimplente
O "Caos" da Aviação Brasileira e o Direito dos Passageiros Lesados
Uma visão crítica da recuperação judicial instituída pela lei11.101/05 – Nova Lei de Falências
Copyright 2017 © A. M. Caleffi Advogados. Todos os direitos reservados.